Foto Foto · 'Ao poeta (porque o poeta morreu, mas não morreu)', de Joćo Castela Cravo
Fotos
Descriēćo
Comentįrios
Favorita de...
Tema 1000imagens :
Inserida em :
23 Setembro 2013
Galeria :
Data :
19 Setembro 2013
Local :
Alcįcer do Sal
Pós Processamento :
--
Velocidade :
1/125
Visitas :
3504
Abertura :
F 8.0
Comentįrios :
5
ISO :
100
Vive-se quando se vive a substância intacta
em estar a ser sua ardente harmonia
que se expande em clara atmosfera
leve e sem delírio ou talvez delirando
no vértice da frescura onde a imagem treme
um pouco na visão intensa e fluida
E tudo o que se vê é a ondeação
da transparência até aos confins do planeta
E há um momento em que o pensamento repousa
numa sílaba de ouro É a hora leve
do verão a sua correnteza
azul Há um paladar nas veias
e uma lisura de estar nas espáduas do dia
Que respiração tão alta da brisa fluvial!
Afluem energias de uma violência suave
Minúcias musicais sobre um fundo de brancura
A certeza de estar na fluidez animal

António Ramos Rosa, in "Poemas Inéditos"

Sony Alpha 300
Sony SAL-1870 - 18-70mm f/3.5-5.6
PermaLink :
http://www.1000imagens.com/foto.asp?id=84711006002751
Partilhar
Facebook
Twitter
Pinterest
StumbleUpon
Digg
Delicious
Orkut

Partilhe esta imagem com o seu dispositivo móvel.
Topo da Pįgina
Termos de Serviēo | Polķtica de Privacidade | Polķtica de Cookies | F.A.Q. | Planos
© 2002 - 2020 1000imagens.com - Todos os Direitos Reservados